Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Procurando quebrar paradigmas


















A vida pode tornar-se surpreendente as vezes. Por mais que o tempo passe, por mais que as coisas mudem e se transformem os assuntos inacabados do passado voltam para nos assombrar e nos tirar o sono novamente. E além deles , surgem outros novos e inusitados que fazem multiplicar-se os caminhos que temos como escolha, e é ai que não sabemos se seguimos o que acreditamos ser o certo ou aquele que realmente desejamos.
Como disse o sábio William Shakespeare, nossas dúvidas são realmente traidoras e nos impedem de obter conquistas devido ao medo que elas nos provocam. Mas como deixar de te-las? Como escolher um caminho sem pensar no que é deixado para trás?
Passo por uma fase difícil onde minha mente é atormentada diariamente com insistentes questões que anseiam ser solucionadas, mas aparentemente ela está saturada, o que provocou uma pane desastrosa onde as soluções mais insanas parecem absurdamente tentadoras.
De repente, fazer o que não é certo não parece tão danoso. Até parece benéfico de certo modo.
 Contudo, tudo isso é tão confuso e desgastante que acabo por escolher ignorar todos os temores e receios, isolando-os em uma parte ainda desconhecida da minha mente, e assim enganar a mim mesma, permitindo então que o torpor envolva-me e devolva-me a tão sonhada sensação de paz, a qual tanto anseio...

tá bom, eu admito que tudo isso soou bem melo dramático e até simbolista e obscuro, mas infelizmente sou assim mesmo! Tudo bem, pode me chamar de emo.. já to acostumada...

Enfim é isso, quem sabe um dia a versão feminida de Cruz e Souza volte a psicografar através dessa humilde branquinha... Quem sabe...
:P


PS: Sim, fui eu quem tirou essa foto magnífica
Ass: A branca inefável

3 comentários:

  1. Mah disse:

    tah no sangue esse negócio de fotografia heim?? rs
    lindas palavras simbolistas ;)

    se cuida!!

    ResponderExcluir

Marque sua impressão na estante...