Pesquisar este blog

domingo, 6 de maio de 2012

Caixas


Procurando caixas para contar,
contar poesias e palavras.


Contando o que todos querem
há longo tempo,
enquanto as palavras e 
as caixas
guardam os sussurros e 
os sorrisos
de poesias que encontram 
inspiração nos que amam.


Todo dia há alguém
procurando por entre espelhos
os olhos do poeta e
viaja por entre as caixas
na busca de contar palavras
e montar frases.


Não havendo frases a montar
deixa-se as palavras nas caixas,
aglomeram-se as certezas
e respira-se o que se anda procurando,
embriaga-se nas certezas de que 
com o passar dos anos
as palavras não apodrecerão 
se alguns dias elas não respirarem.


Os olhos são a caixa,
palavras não ditas,
sorrisos dados ao ventos
na esperança de levar 
a mensagem.


Eu abro a caixa, 
e percebo que com mais anos 
terei mais poesias para
formar com tantas sensações
e tantas conversas que se passarão
com os ventos.


Não havendo frases a mais
para montar,
acabo a poesia
até o próximo ano. 


Manoel Vinícius Souza